"Para se realizar um sonho, primeiro é preciso que se tenha um sonho."
 
line decor
 
line decor
   
Metas, Auto-conhecimento e Vida

Vou falar sobre a importância de se ter metas bem definidas na vida e nos negócios e para dar sentido a isto vou começar contando um "causo", tipo estória que se conta no interior, mas tenho uma forte convicção de que ele é verídico, pois a fonte é muito boa.

"Um consultor de empresas em suas férias estava na piscina do hotel. Acostumado a ter desafios em sua vida se propôs a mais um ali: Decidiu atravessar a piscina por debaixo da água. Preparou-se, tomou fôlego e partiu. Pouco depois de ter mergulhado, não encontrou o final do percurso e lhe faltou o fôlego. Sentou-se na borda cabisbaixo e para sua surpresa viu um garotinho usando óculos de mergulho fazer o percurso que ele havia a pouco tentado.

Ficou indignado! Pensou nas diferenças entre eles. Nas questões físicas ele levava vantagem, o que indicava então que não poderiam ser estas as causas, pelo contrário inclusive. O óculos de mergulho parecia então ser o diferencial. Pediu o óculos emprestado ao garoto (Dizem as más línguas que o garoto não quis emprestar, então ele o tomou do garoto.) e partiu em nova tentativa. Desta vez, logo ao afundar a cabeça viu a borda do outro lado e então decidiu persistiu um pouco mais, pois agora sabia onde tinha de chegar."

Quando sabemos para onde ir temos mais condições de êxito, pois podemos determinar a rota para lá chegarmos, dosamos as energias e inclusive ficamos motivados. "Quando não se sabe para onde vai qualquer vento serve, porém estes não nos levam a lugar nenhum desejado". E tem mais, "não podemos mudar os ventos, mas podemos sempre ajustar as velas."

Parece me óbvio que as metas bem definidas nos ajudam em nossas realizações. Porém, para serem consideradas metas bem definidas alguns pontos devem ser observados.

Metas devem ser específicas. Determinar que se quer aumentar as vendas não adianta muito. Um aumento de 0,0003% já seria um aumento nas vendas, mas é deste aumento que se falava? Creio que não. Devemos ser mais claros em nossas determinações, especificando exatamente o que se espera conseguir.

A temporalidade é algo importante também. Para quando se quer que algo aconteça? Dizer que um dia visitará alguém pode acontecer deste dia nunca chegar. Percebe? É importante datar.

Mensurar é outro quesito de uma meta bem definida. Objetivar ser feliz não diz muito. O que é felicidade para você? Que estado de coisas se quer alcançar? É importante que se possa definir o que se quer claramente para se ter referências, poder acompanhar a evolução dos fatos, tomar medidas práticas.

Se você não é o super-homem nem a mulher maravilha é melhor estipular metas realizáveis, nem tão facilmente que não requeira esforço, nem tão distante de suas possibilidades, nestes limites certamente vai lhe faltar a motivação para realizá-las.

O item crucial é no entanto a relevância desta meta. Caso não seja importante o que se quer atingir pode esquecer, e bem possivelmente você a esquecerá naturalmente, caso ela não seja realmente importante para você. Relevância é o que determina nossas prioridades em nossa vida, ela fala de nossos valores na vida, de quem somos e o que queremos. Relevância é a expressão de nossa missão de vida.

O tempero final pode ficar por conta de uma ótima visualização mental, a mais cheia de detalhes possíveis, onde a gente se veja lá no futuro, do jeito que queremos estar ao conseguir nossos objetivos. Parece-me que o cérebro funciona bem com estes estímulos e fica mais focado neste processo.

Uma vez tendo uma meta bem definida o passo seguinte é montar um Plano de Ação. Este plano é o "como" você chegará lá, discriminando passo a passo as atividades necessárias, identificando quais os recursos necessários, quem é responsável por o que, os prazos e etc. No mais, é ter disciplina, acompanhar com flexibilidade os resultados para se necessário reorganizar os planos.

Pronto, uma meta com estas características é preciosa! Poderosa! Imprescindível!

Mas você poderia me perguntar: Mas se ter metas bem definidas é tão poderoso, por que as pessoas geralmente não desenvolvem esta prática?

A resposta é um pouco triste. Para se colocar um sonho em prática, para colocá-lo como uma meta poderosa, bem definida, é preciso primeiro sonhar. Sonhos são uma questão de auto-conhecimento, e auto-conhecimento não é por vezes uma questão tão simples assim. É preciso coragem, determinação e energia para o auto-conhecimento. Nem sempre é fácil saber de nós mesmos! Muitas pessoas não estipulam metas por medos de frustrações, isso bem possivelmente por não terem uma auto-estima muito bem desenvolvida.

Felizmente as palavras com prefixo "auto" dizem respeito a situações que passam pelas nossas mãos, ou seja, auto-conhecimento, auto-estima tem a ver com auto-ajuda, que significa ajudar a si mesmo. Acredito que o mundo seja uma questão de escolha, como aponto no texto Escolhedores Infinitos na página de Psicologia - A Construção... deste site.

Empreendedores costumam ser pessoas com auto-estima forte, toleram frustrações e quando juntam a isto auto-conhecimento vão longe com suas metas.

Há no entanto um ponto que eu acho sutil, mas muito importante. Muitas vezes o caminho se faz ao caminhar. Deixar-se levar pela intuição, ou pela crença de que a vida está nos levando pela mão é algo que não tem a ver com estabelecimento de metas, muito pelo contrário, porém este é um processo que não pode ser descartado simplesmente. Creio que há que se ter flexibilidade, não só no avaliar e remanejar dos resultados do planos de ação, mas também no processo de entrega aos desígnios da vida. Algumas vezes é necessário quebrar com o jeito habitual de ser, pois se fizermos sempre as mesmas coisas conseguiremos sempre os mesmos resultados. Quando se está neste momento de vida, concordo coma Clarisse Lispector: "Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento..."

O que vou dizer a seguir é da ordem do sentimento e nem tanto do pensamento. Sinto que nos eventos de sincronicidade (Como diria Jung), que são aquelas "coincidências" da vida que não são tão coincidência assim, é a vida que está nos ajudando, não sei bem como, e isso acontece em maior freqüência e intensidade quando nos abrimos mais para nosso auto-conhecimento e aceitação de quem nós somos. Sendo assim, se viver fosse um jogo de cassino, tipo roleta, dividiria minhas fichas entre auto-conhecimento e empreendedorismo através de metas.

Para finalizar, quero resgatar Fernando Pessoa através de um verso muito interessante que reflete este exercício humano de ser e fazer e ir além. "Navegar é preciso, viver não é preciso."