"Há empresas que usam as pessoas e amam as coisas. Há outras empresas que usam as coisas e amam as pessoas"
 
line decor
 
line decor
   
Pessoas não são recursos. Empresas são relacionamentos

A Administração de Empresas deu um valoroso passo quando criou um departamento específico para os “recurso” humanos, o RH. Ele surgiu da crença de que as pessoas são o maior “ativo” de uma organização.

Repare no entanto que esta forma de entender as pessoas, e possivelmente tratá-las, faz referência a um processo de “coisificação”. As pessoas são vistas como insumos, um recurso, um ativo, um funcionário, ou seja uma função.

Pessoas não são recursos. E empresas são muito mais do que instalações, com produtos e serviços dentro de um fluxo de trabalho visando vendas e lucro. Empresas são relacionamentos, pessoas se relacionando e realizando sonhos e suprindo necessidades de outras pessoas.

Uma empresa surge quando uma ou mais pessoas, em seus relacionamentos, identificam uma necessidade de um grupo de pessoas. Ela vem ao mundo então para, dentro de relacionamentos diversos, servir.

A necessidade inicial do empreendedor de sobrevivência, conquistas materiais e prosperidade não pode ser negada, mas a necessidade foco do empreendimento é a de com quem ele se relaciona. Colaboradores e clientes, antes de serem “funcionários e consumidores”, são pessoas, e como tais, querem o que todos nós queremos: Realizações, harmonia, saúde, sucesso, amor.

Colaboradores e clientes não querem ser tratados como coisas, números na folha de pagamento, números de ordem de serviço ou fatura... , querem o que todos nós queremos, querem ser únicos, querem ser muito bem tratados como pessoas.

Não existe diferencial competitivo maior do que este: Tratar pessoas, todas elas, colaboradores e clientes, como pessoas. Sendo assim, pessoas são essenciais  demais para a organização para ficarem no RH. Que se juntem Marketing e Recursos Humanos e se crie então o departamento de RH, mas este representando: RELACIONAMENTOS HUMANOS.

Há empresas que usam as pessoas e amam as coisas;
Há outras empresas que usam as coisas e amam as pessoas.